14º Tabelionato de Notas

NOTÍCIAS

Anoreg/RS adere à campanha Sinal Vermelho de combate à violência doméstica
22 DE OUTUBRO DE 2021


Cartórios gaúchos também podem integrar a iniciativa

A Associação dos Notários e Registradores do Estado do Rio Grande do Sul (Anoreg/RS) aderiu oficialmente à campanha nacional Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica. O movimento conta com a participação dos Cartórios extrajudiciais ao lado da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no desenvolvimento de ações práticas e institucionais de combate à violência doméstica.

“A violência contra as mulheres sempre existiu, porém, nesse período de 20 meses de pandemia do coronavírus, a situação se agravou e as mulheres passaram a ficar mais tempo em casa e, muitas vezes, com seus próprios agressores”, explica o presidente da Associação dos Notários e Registradores do Estado do Rio Grande do Sul (Anoreg/RS), João Pedro Lamana Paiva.

O objetivo é incentivar denúncias por meio de um símbolo: ao desenhar um “X” na mão e exibi-lo no Cartório, a vítima poderá receber auxílio e acionar as autoridades. A ação é uma resposta conjunta ao recente aumento nos registros de violência em meio à pandemia, que teve como uma de suas consequências a exposição de mulheres e crianças a uma maior vulnerabilidade dentro do próprio lar.

A participação da Anoreg/RS visa incentivar os cartórios do Estado na adesão à campanha para aumentar o número de locais onde as mulheres podem solicitar um pedido de ajuda através do sinal vermelho na palma da mão.

“Como se sabe, os Cartórios foram reconhecidos como essenciais pelo trabalho que realizam e pela capilaridade de estarem presentes nos 5.570 municípios, por isso a razão de podemos auxiliar e denunciar muitos casos, sendo uma iniciativa que é fundamental para o enfrentamento à violência contra a mulher e que teremos um maior número de locais onde essas mulheres podem solicitar um pedido de ajuda. Assim, convido todos os notários e registradores para aderirem essa grande campanha nacional “Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica”, ressalta Paiva.

Como os cartórios gaúchos podem aderir?

Os Cartórios Extrajudiciais podem aderir à campanha preenchendo o Termo de Adesão do Cartório, e em seguida enviando-o para o email imprensa@anoregbr.org.br. Ao aderir ao projeto, recebem o selo oficial da campanha para inserir em sua papelaria e os materiais visuais para redes sociais e papelaria.

Como ajudar a vítima?

Passo 1 – O “X” vermelho na palma da mão é um pedido de ajuda. Mantenha a calma e acolha a vítima.
Passo 2 – Acione o 190, da Polícia Militar, e peça ajuda. Em seguida, se possível, conduza a vítima a um espaço reservado até a chegada da polícia. Para a segurança de todos, sigilo e discrição são muito importantes.
Passo 3 – Caso a vítima não possa esperar a chegada da polícia, pegue o nome, documento de identidade, CPF, endereço e telefone, para que todas as informações sejam repassadas à PM e, com isso, ela possa agir e ajudar rapidamente essa mulher.

Confira abaixo os materiais especiais da Campanha Sinal Vermelho

Para os Cartórios que aderiram à campanha, estão sendo disponibilizados os seguintes materiais de divulgação.

Logomarca Oficial da Campanha
(https://www.dropbox.com/sh/s6msj6yhfb7symi/AABCWQBwhGbiiP–RjjJOraSa?dl=0)

Cartilha Oficial – Combate à Violência Doméstica
(https://www.dropbox.com/sh/kgjbv87fs7qf1ur/AABp0i4wI3_oOVxYqytcHqpSa?dl=0)

Vídeo Institucional da Campanha
(https://www.dropbox.com/sh/ugauy57jpwtg3gm/AADmwc6Xemkz2G74HKMnwUhaa?dl=0)

Cartaz Interno para Colaboradores
(https://www.dropbox.com/sh/9pt71xiugtbavzb/AABjYUE5Ht74q3gjZp8605vua?dl=0)

Cartaz Externo para o público
(https://www.dropbox.com/sh/vubqnsmu3ucyy7x/AAARClUsLv8PYvjd-VL11P1_a?dl=0)

Selo Oficial da Campanha
(https://www.dropbox.com/sh/prxyo4sllg4ytd0/AADXu_iMc3fRbezxMsSdnXZza?dl=0)

Posts Individuais – formato aberto
(https://www.dropbox.com/sh/4mo1un8i0zkunzx/AABq4nqVpPMQ52qbTy4yU5oTa?dl=0)

Posts para Redes Sociais
(https://www.dropbox.com/sh/6nwxa9kvp44j30z/AAD2qurSTvA-QypC9PL1QW8Aa?dl=0)

Fonte: Assessoria de Comunicação da Anoreg/RS, com informações da Anoreg/BR

 

Outras Notícias

Anoreg RS

Parecer e despacho CGJ-RS 21/01/2022
21 de janeiro de 2022

Leia o despacho da CGJ-RS, que foi apreciado a partir dos fatos levados pela Associação dos Notários e...


Anoreg RS

Instrução Normativa DREI/ME Nº 112/2022 altera leis no que tange ao Registro Público de Empresas Mercantis
21 de janeiro de 2022

Dispõe sobre as alterações promovidas pela Lei Complementar nº 182, de 1º de junho de 2021, Lei nº 14.193, de...


Anoreg RS

Projeto permite que condomínios residenciais adquiram personalidade jurídica
21 de janeiro de 2022

Objetivo é resolver problemas burocráticos que alguns deles têm enfrentado, como dificuldade para compra e...


Anoreg RS

Artigo – Sou filho único. Preciso mesmo abrir um inventário?
21 de janeiro de 2022

Inventário é a abertura de um processo judicial ou extrajudicial, no qual é feita a descrição de todos os bens...


Anoreg RS

O falecido deixou apenas bens particulares. Tendo união estável, tenho direito nessa herança?
21 de janeiro de 2022

Os bens particulares são aqueles que não são comuns ao casal


Anoreg RS

Artigo – Impactos da medida provisória 1.085/21 na contagem dos prazos nos registros públicos
21 de janeiro de 2022

Alterações promovidas no art. 9º da LRP, com a inserção de três parágrafos que versam sobre a contagem dos...


Anoreg RS

Mães poderão registrar com dupla maternidade filho fruto de inseminação caseira; decisão cita Enunciado IBDFAM
20 de janeiro de 2022

Duas mulheres, casadas desde 2020, realizaram no início de 2021 um procedimento de fertilização em clínica de...


Anoreg RS

Jornal Contábil – Nova lei da recuperação judicial abrange também os produtores rurais!
20 de janeiro de 2022

Safra 2021/22 será a primeira em que agricultores terão, desde o começo do cultivo, recurso que garante fôlego...


Anoreg RS

IRIB recebe sugestões de emendas à MP n. 1.085/2021
20 de janeiro de 2022

Contribuições poderão ser enviadas por qualquer Registrador Imobiliário ao e-mail específico.


Anoreg RS

“Muitas pessoas transgêneras, por desinformação, por falta de recursos ou mesmo por simples desleixo, ainda não se valeram dos benefícios da desjudicialização”
20 de janeiro de 2022

No mês da visibilidade trans, o Irpen/PR conversou com Letícia Lanz, especialista em Gênero e Sexualidade e...