14º Tabelionato de Notas

NOTÍCIAS

Anoreg/RS entrevista a corregedora-geral da Justiça do Rio Grande do Sul, desembargadora Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak
19 DE JANEIRO DE 2022


 

Nesta série especial de entrevistas em comemoração ao aniversário de 25 anos da Associação dos Notários e Registradores do Rio Grande do Sul (Anoreg/RS), a entidade busca contar um pouco de sua história, de sua atuação e das grandes conquistas da atividade notarial e registral gaúcha, através do relato daqueles que já contribuíram e contribuem atualmente com a classe extrajudicial.

Abrindo a série de entrevistas de forma especial, a Anoreg/RS conversou com a corregedora-geral da Justiça do Rio Grande do Sul, desembargadora Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak. Ela falou sobre sua experiência à frente da CGJ-RS, a interlocução entre a Anoreg/RS e a Corregedoria, o futuro da atuação extrajudicial e ainda deixou uma mensagem para os notários e os registradores gaúchos.

Acompanhe!

 

Anoreg/RS – Como avalia a atuação da Anoreg/RS para a categoria extrajudicial?

Des. Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak – A Associação dos Notários e Registradores do Rio Grande do Sul (Anoreg/RS), como entidade representativa dos notários e registradores do Estado tem importante atuação, pois, além da defesa dos interesses de seus associados, tem buscado o aperfeiçoamento dos serviços notariais e registrais, com iniciativas para alterações legislativas importantes e necessárias, bem como a modernização e a estruturação dessas atividades e, com isso, proporcionar à sociedade gaúcha excelência na prestação de serviços extrajudiciais.

Anoreg/RS – Qual a importância da entidade junto à Corregedoria Geral da Justiça do RS?

Des. Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak – Vejo como extremamente relevante o constante diálogo entre a CGJ/RS e a Anoreg/RS, pois, dada sua representatividade, essa interlocução permite o constante aprimoramento dos serviços extrajudiciais, com a busca de soluções conjuntas para melhor atender aos cidadãos que necessitem  praticar atos notariais e registrais.

Anoreg/RS – Qual sua visão sobre o futuro da atuação extrajudicial na prestação dos serviços?

Des. Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak – Penso que com as facilidades do mundo virtual cada vez mais o cidadão poderá obter a prestação de serviços dos cartórios extrajudiciais de forma célere e sem necessidade de deslocamentos. Porém, o grande desafio será conciliar as atividades, de modo que aqueles, sem acesso às plataformas digitais, à internet e aos meios tecnológicos não fiquem alijados ou privados da boa prestação dos serviços.

Anoreg/RS – Como tem sido sua experiência à frente da CGJ-RS?

Des. Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak – Tem sido um constante desafio dada a abrangência das atividades desenvolvidas no âmbito da CGJ-RS, pois, além da fiscalização, disciplina e orientação administrativa à justiça estadual de primeiro grau e às serventias extrajudiciais, desenvolve projetos e ações voltadas à eficiência desses serviços. Hoje temos, no RS, 165 comarcas, 772 unidades judiciais e 747 serventias extrajudiciais. Além do desafio natural de coordenar todas essas atividades, neste biênio 2020/2021, fomos surpreendidos pelo advento da pandemia que nos obrigou a buscar alternativas para mantermos os serviços em funcionamento, sem que houvesse prejuízo aos cidadãos, porém, mantendo o foco na preservação da saúde de todos.

Anoreg/RS – Como avalia a importância dos serviços cartorários para a população?

Des. Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak – Os serviços extrajudiciais são de suma importância para a população, pois, fazem parte da vida do cidadão desde o seu nascimento. Inúmeros atos imprescindíveis para o exercício da cidadania dependem da atuação dos cartórios extrajudiciais. Além disso, promovem desburocratização e desjudiciaização das relações privadas, bem como segurança na realização dos atos notariais e registro, dada a qualidade e seriedade com que são exercidas essas funções delegadas pelo poder público.

Anoreg/RS – A Anoreg/RS completa 25 anos de existência em 2022. Qual mensagem a senhora deixa para os notários e registradores e o que esperar nos próximos 25 anos no que diz respeito aos serviços notariais e de registro?

Des. Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak – Em primeiro lugar, cumprimentos pela efetiva e constante atuação da Anoreg/RS na sua missão de fortalecer os notários e os registradores, os representando junto aos poderes competentes e, especialmente, pelo empenho em  buscar a excelência das serventias extrajudiciais do Rio Grande do Sul. Estendo os cumprimentos a todos os notários e os registradores do estado que se esforçam em proporcionar um serviço de qualidade aos nossos usuários. Desejo que os próximos anos sejam de muitos avanços no sentido de viabilizar e facilitar, cada vez mais, o acesso aos atos notariais e registrais a toda a população, conjugando o uso da tecnologia com a humanização dos serviços.

Outras Notícias

Anoreg RS

Ciência inequívoca abre prescrição do prejudicado para anular doação inoficiosa
24 de maio de 2022

Em se tratando de ação de nulidade de doação inoficiosa, o prazo prescricional é contado a partir do registro...


Anoreg RS

Anoreg/RS, IRIRGS e Colégio Registral RS publicam Nota Conjunta nº 003/2022
23 de maio de 2022

Clique aqui e leia o documento na íntegra.


Anoreg RS

Programa de crédito para recuperação da Mata Atlântica é aprovado pela CAPADR
23 de maio de 2022

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados (CAPADR)...


Anoreg RS

IX Jornada de Direito Civil e Instituição da Jornada de Direito Civil: Conferência Inaugural e aprovação de Enunciados
23 de maio de 2022

Iniciaram-se ontem, 19/05/2022, os trabalhos da “IX Jornada de Direito Civil – Comemoração dos 20 anos da Lei...


Anoreg RS

Artigo – A cultura norte-americana dos acordos pré-nupciais
23 de maio de 2022

Causou impacto na imprensa internacional a notícia de que a cantora Jennifer Lopez, 52, e o ator Ben Affleck, 49,...


Anoreg RS

Imóvel de empresa usado como moradia e dado como caução é impenhorável
23 de maio de 2022

Se a lei tem por escopo de conferir ampla proteção ao direito de moradia, o fato de um imóvel usado como moradia...


Anoreg RS

Recuperação judicial de incorporadora com patrimônio de afetação é inviável, diz STJ
23 de maio de 2022

As sociedades de propósito específico (SPE) que atuam na atividade de incorporação imobiliária e administram...


Anoreg RS

Pensão por morte não é extinta com casamento de dependentes, decide TST
23 de maio de 2022

A 6ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho excluiu a possibilidade de cessação do pagamento de pensão devida à...


Anoreg RS

A lei permite aquisição de vagas de garagem por meio de Usucapião Extrajudicial?
23 de maio de 2022

VAGAS DE GARAGEM em condomínio edilício podem ser objeto de Usucapião porém essa hipótese demanda o exame...


Anoreg RS

Quais direitos de quem vive em união estável em caso de falecimento?
23 de maio de 2022

O companheiro ou companheira que vivia em União Estável e que consiga comprovar essa condição (abaixo vamos...